O Centro Hospitalar Lisboa Norte (CHLN) acionou o Plano de Contingência e abriu 40 camas para internamento, após um aumento médio de 100 doentes por dia, face ao mesmo período do ano passado. Os serviços confirmaram 68 casos de gripe, dos quais 44 ficaram internados: “À data de hoje temos 27”, lê-se em comunicado.

A procura do serviço de urgência acentuou-se nas últimas três semanas e cerca de 60% dos utentes atendidos na urgência central são de fora da área de influência direta daquele centro hospitalar.

Nas últimas 24 horas, registaram-se cerca de 900 episódios de urgência, nos três serviços de urgência do CHLN, uma pressão que tem exigido bastante dos nossos profissionais que têm correspondido em pleno”

O centro adianta ainda que foi acionado o Plano de Contingência Interno, que criou uma área específica para dar resposta ao aumento de internamentos.

Veja também:

“Nos últimos dois dias a taxa de internamento passou de 10,6% para 12,2%, em linha com o crescimento da complexidade dos doentes e das comorbilidades próprias da sua elevada faixa etária", acrescenta.

O CHLN contratualizou também cerca de 60 camas externas para continuar a assegurar cuidados a doentes, que embora estejam em condições de ter alta hospitalar, aguardam vaga na Rede de Cuidados Continuados Integrados ou constituem casos sociais.

Atualmente, o CHLN tem 120 camas ocupadas por cidadãos nesta situação.

“Além do esforço de gestão de altas e da procura de resposta em tempo útil para os casos sociais e/ou de cuidados continuados, poderá o Conselho de Administração do CHLN acionar a última fase do Plano de Contingência Interno, ou seja, podemos começar a ocupar camas cirúrgicas e a reprogramar cirurgias”, revelou a estrutura de saúde.