As urgências do Hospital de Elvas continuam a registar vários pacientes com vómitos e diarreia, mas o número de casos tem vindo a diminuir desde domingo, disse esta quarta-feira à agência Lusa uma fonte hospitalar.

“O número de casos tem estado a diminuir. A situação está estabilizada e ultrapassada”, afirmou o delegado de saúde pública de Elvas, José Martins, acrescentando que, desde domingo, foram registados 50 casos, a maioria oriundos da freguesia rural de Terrugem.

O responsável explicou que desde essa altura duas pessoas ficaram internadas no Hospital de Elvas para efetuar exames, tendo uma delas, entretanto, recebido alta hospitalar.

“Das análises desenvolvidas não conseguimos identificar a origem deste vírus, os resultados dos exames foram negativos. Nós vamos continuar a acompanhar os casos que aparecem, mas pensamos que a situação está contida”, afirmou.

Contactado pela Lusa, o presidente do município de Elvas, Nuno Mocinha, explicou que foram feitos testes adicionais à água da rede pública e das piscinas municipais, com resultados negativos.

À semelhança do delegado de saúde pública de Elvas, o autarca considera que a origem destes casos está relacionada com as temperaturas elevadas registadas naquela zona do distrito de Portalegre.

“As temperaturas elevadas levam à desidratação e, à mínima coisa, aparecem este tipo de patologias. Estamos em crer que o assunto está resolvido, mas vamos continuar atentos”, acrescentou.