Os dois seguranças envolvidos nas agressões à porta da discoteca Urban Beach, em Lisboa, que estavam em prisão preventiva, vão passar a prisão domiciliária.

A medida de coação foi revista pelo Tribunal Judicial pela Comarca de Lisboa, confirmou a TVI.

A Direcção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais terá agora de instalar o equipamento de vigilância eletrónica.

Os dois seguranças foram detidos nas horas que se seguiram à divulgação do vídeo das agressões e ficaram em prisão preventiva. Estão acusados de homicídio na forma tentada.

Na sequência das agressões, o Ministério da Administração Interna ordenou o encerramento do espaço noturno, alegando ainda as 38 queixas sobre a Urban Beach apresentadas à PSP desde o início do ano, "por alegadas práticas violentas ou atos de natureza discriminatória ou racista".