A Universidade de Brown, em Rhode Island, tem concurso aberto para o lugar de professor visitante até ao fim do mês.

A posição na Universidade de Brown, que tem o apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento (FLAD), procura um professor para um curso semestral em inglês sobre um tema de história contemporânea de Portugal ou de ciências sociais relacionados com Portugal contemporâneo.

«A temática do curso pode ser alargada ao mundo lusófono, ou pode também ter uma dimensão comparativa internacional. A decisão final do tema resultará de conversações entre o Departamento de Estudos Portugueses e Brasileiros da Brown e o candidato selecionado», explicou a universidade em comunicado.

Os candidatos devem possuir doutoramento, publicações académicas na sua área de especialidade, bem como experiência de ensino em inglês, e devem enviar as candidaturas para a FLAD até dia 31 de janeiro.

O candidato escolhido começa a lecionar no semestre de outono, em setembro, e terá contrato até à primavera do ano seguinte.

Entretanto, já esta primavera, começa o programa de professores convidados na universidade de Massachusetts de Lowell, que vão ajudar a construir uma licenciatura em português nos próximos três anos.

O programa começa com Ana Valdez, investigadora do Centro de História da Faculdade de Letras da Universidade de Lisboa, que está a realizar um pós-doutoramento na Universidade de Yale e já deu aulas em Brown e Columbia.

Valdez vai inaugurar o programa com uma disciplina intitulada «A Primeira Globalização: os Portugueses e a Era dos Descobrimentos».

Segundo a universidade, esta disciplina «vai ilustrar a história de Portugal e o seu papel no primeiro movimento mundial de globalização, com a expansão da península ibérica para África, as América e Ásia, incluindo a chegada dos primeiros europeus ao Japão em 1543».

O programa de português desta universidade vai ainda oferecer três cursos de línguas no segundo semestre e um curso de estudos de cinema lusófono.

O novo programa de estudos portugueses é possível graças ao apoio da Fundação Luso-Americana para o Desenvolvimento e do Centro Saab-Pedroso para os Estudos Portugueses e Culturais.

O Centro Pedroso-Saab para Estudos Portugueses e Culturais, dirigido pelo Professor Frank F. Sousa, foi estabelecido no ano passado e tornado possível graças aos contributos de Luís Pedroso e do casal Mark Saab e Elisia Saab, empresários de origem portuguesa, que doaram cerca de 850 mil dólares (660 mil euros) para o projeto.