Apenas um quarto dos portugueses acredita que está a ser feito o suficiente no país para prevenir ou preparar a resposta a desastres, o quarto valor mais baixo da União Europeia. A conclusão é de um relatório divulgado esta quinta-feira pela Comissão Europeia.

O “Eurobarómetro sobre proteção civil”, divulgado por ocasião de um fórum sobre proteção civil europeia que decorre hoje em Bruxelas, mostra que apenas 23% dos portugueses inquiridos consideram que “está a ser feito o suficiente” em Portugal em matéria de prevenção de desastres, valor aquém da média da UE (39%) e apenas acima daqueles registados em Itália (10%), Bulgária (11%) e Grécia (21%), e a par de Roménia e Croácia (ambos 23%).

Apenas sensivelmente um terço dos portugueses inquiridos (31%) considera que Portugal dispõe de meios próprios suficientes para lidar com um grande desastre, e 93% dizem esperar a ajuda de outros Estados-membros no caso de algum grande desastre ocorrer em Portugal, neste caso um valor em linha com a média da UE, onde 90% dos inquiridos dizem contar com a solidariedade dos parceiros europeus num tal cenário.