«Para este Natal, aquilo de que gostávamos não vamos conseguir concretizar de certeza absoluta. Os milhares, os centenas de milhares e até milhões de portugueses que vão passar o Natal com menos dignidade, nós gostávamos que isso não acontecesse», afirmou João Torres, durante uma manifestação no largo dos Loios, no Porto, que daí seguiu para a rua de Santa Catarina.


«Tudo faremos para que este país seja para velhos, para novos e para pessoas de meia-idade. Que seja um país mais justo», declarou João Torres.






«O cariz estrutural e persistente das desigualdades económicas na sociedade portuguesa, fenómeno imbricado com a desigualdade de recursos escolares e qualificacionais, tem funcionado como um fator de pressão sobre a ação redistributiva do estado, de tendencial polarização das condições de vida e de entrave às possibilidades de mobilidade social de boa parte da população portuguesa», pode ler-se no texto publicado na revista científica Sociologia, Problemas e Práticas.