A loja Tubitek, fundada em 1981 no centro do Porto e encerrada em 2000, vai reabrir no próximo sábado com o objetivo de fomentar o gosto pela música e pelos discos, disseram os novos responsáveis.

Em declarações à Lusa, o criador da Compact Records e dono das lojas CDV, Abílio Silva, disse que a decisão de reabrir a Tubitek, à qual está ligado pelo facto de ter sido cliente e brevemente fornecedor, se deveu ao «gosto pela música, essencialmente», lamentando o reduzido número de lojas de discos físicas que hoje existem em Portugal.

«A abertura vai ser fácil, mas nós é que temos de fazer a loja», declarou Abílio Silva, que sublinhou que não se importa que «um cliente esteja lá uma hora, [que] até nem compre nada, mas que se sinta à vontade».

Ainda assim, Abílio Silva não deixa de ressalvar: «Tem que dar para estar aberta».

Por seu lado, Ricardo Salazar, que trabalhou na Tubitek e agora contribui para a reabertura da loja, frisou que pretendem ter um «papel ativo na promoção dos discos», um espaço que uma «loja especializada pode ocupar, quer pela carga histórica que tem quer pelas possibilidades de futuro», com enfoque nas novas gerações que estão a voltar a comprar um formato tão antigo quanto o vinil.

«A loja será mais do que um mero local de venda de discos, mas sim um ponto de encontro de músicos, consumidores e todos aqueles que vejam a música com ¿ouvidos de ouvir¿. Irá organizar concertos, tertúlias, conferências, encontros, debates e servirá para fazer a ponte entre os criadores, a obra e quem os escuta, com o saber de quem recomenda, apresenta novas descobertas e consegue comunicar o gosto pela música», realçou o comunicado da nova gerência da Tubitek.

A reabertura do espaço, que se mantém no n.º 31 na praça D. João I, vai ter lugar às 17:00 de sábado.