Um dos detidos na operação de combate ao tráfico de droga na região de Leiria, realizada pela PSP na quinta-feira, vai aguardar julgamento em prisão preventiva, determinou esta segunda-feira o juiz de instrução criminal, segundo fonte policial.

A mesma fonte adiantou que ao outro dos arguidos foi decretada a medida de coação de obrigação de permanência na habitação, mas enquanto não estiverem reunidas as condições para a instalação do equipamento mantém-se em prisão preventiva.

Os restantes dois suspeitos detidos estão obrigados a apresentações diárias em posto policial.

Na quinta-feira passada, a PSP anunciou a detenção de quatro pessoas no decurso de uma operação de combate ao tráfico de droga na região de Leiria, na qual apreendeu mais de dois quilos de haxixe, armas e dinheiro.

Em comunicado, o Comando Distrital de Leiria informou que os detidos, três homens, com idades entre os 22 e os 28 anos, e uma mulher, de 22 anos, estão indiciados pela prática dos crimes de tráfico de estupefacientes, posse de armas ilegais e roubo.

A operação, desenvolvida em Leiria e Porto de Mós, destinava-se a cumprir vários mandados de detenção fora de flagrante delito, de busca domiciliária, de busca não domiciliária e em viatura.

Na ação, a PSP apreendeu cerca de 2,3 quilos de haxixe, 700 doses de heroína e quatro doses de cocaína, além de aproximadamente dois quilos de produto de corte para o estupefaciente e vários medicamentos.

Doze doses de liamba e duas plantas de canábis, 41 telemóveis e diversos cartões de operadoras de redes móveis nacionais, uma arma de fogo, uma arma de alarme, uma pressão de ar, três armas brancas e oito munições estão igualmente entre as apreensões.

A PSP confiscou ainda diversos plásticos utilizados para o acondicionamento e preparação de doses individuais de estupefaciente, uma balança de precisão, diversos artigos em ouro, uma viatura e 1.555 euros em dinheiro, entre outros artigos.

Os arguidos já estavam referenciados pela prática desta atividade, referiu a PSP, que afirma ter desmantelado um «importante grupo que se dedicava à distribuição direta dos produtos estupefacientes em Leiria e cidades vizinhas, nomeadamente junto da população mais jovem».