A Capitania de Lisboa vai manter, esta segunda-feira, a bandeira amarela nas praias de Santo Amaro, Carcavelos e Torre, na linha de Cascais, CDS e São João, na Caparica, que podem estar contaminadas, disse à Lusa a Capitania de Lisboa.

Em declarações, esta segunda-feira de manhã, o comandante Cruz Gomes, da Capitania de Lisboa, adiantou que os banhistas vão ser aconselhados a não entrar no mar, depois de terem sido detetados casos de alergias naquelas praias.

«A Agência Portuguesa do Ambiente (APA) já desaconselhou a prática de banhos nas praias de Santo Amaro de Oeiras, Carcavelos, Torre e São João da Caparica durante o dia de hoje, principalmente por parte de crianças e pessoas com mais sensibilidade», disse.

De acordo com o comandante, nas outras praias vai ser mantida para já a bandeira verde.

«Perante a situação, vamos continuar a içar a bandeira amarela e vamos através da Polícia Marítima e dos nadadores salvadores que estão permanentemente no local aconselhar as pessoas a não tomar banho nesses locais. Nas outras praias vamos manter a bandeira verde e caso seja detetado um caso vamos adotar o mesmo sistema», sublinhou.

Cruz Gomes adiantou ainda que a Capitania de Lisboa está em contato quase permanente com a APA, que deverá divulgar ainda durante a manhã desta segunda-feira os resultados das análises feitas à água daquelas praias.

Numa nota enviada à comunicação social domingo à noite, a APA explica que a medida preventiva tem como alvo aquelas praias da Área Metropolitana de Lisboa e surge depois de «relatos pontuais de comichão na pele, por parte de banhistas, após contacto com a água do mar».

«Relatos (¿) que indicam que podemos estar perante casos semelhantes aos registados nas praias de Carcavelos e da Torre», o que faz a APA manter «as medidas preventivas adotadas para as praias da área Metropolitana de Lisboa».

A APA adianta que se trata de medidas preventivas, «prevendo-se para breve a normalização da situação», já que está a ser feita uma monitorização «de forma permanente» e articulada com as respetivas autarquias e a Autoridade Marítima.

Acrescenta ainda que durante o dia poderão ser conhecidos os resultados das análises laboratoriais que irão permitam identificar a origem destas ocorrências.