Cerca de um terço dos alunos do ensino secundário, inscritos para a primeira fase do exame nacional de Português, fez hoje a prova da segunda fase, depois de a primeira chamada ter registado uma média negativa de 8,9 valores.

De acordo com os dados estatísticos hoje divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), a prova de Português realizada pelos alunos do 12.º ano, e que para os das áreas humanísticas é uma das provas essenciais para o acesso ao ensino superior, levou hoje 24.865 alunos às escolas para realizar o exame em segunda fase.

Para a primeira fase do exame nacional de Português, obrigatória desde o ano passado, estavam inscritos mais de 74 mil alunos. A primeira fase da prova acabou por se realizar em duas datas distintas, devido às perturbações causadas pela greve dos professores.

A segunda fase está reservada aos alunos que, por motivos excecionais, não possam comparecer na primeira fase obrigatória, e a todos os que se inscrevam para melhoria de nota.

A primeira fase registou este ano uma média negativa de 8,9 valores, abaixo dos 9,5 valores de média de 2012. Este ano a taxa de reprovação subiu dos 8% para os 10%, quando comparada com 2012.

Com 26.597 inscrições, a prova de hoje teve uma taxa de presença de 93,5%, com apenas 1732 estudantes a não comparecerem.

De acordo com dados do Júri Nacional de Exames, já em 2012 o exame de Português tinha registado um total de inscrições e afluência semelhantes: 26.375 alunos inscritos, 24.066 provas realizadas e 2309 estudantes que faltaram.

Os exames e as provas finais valem 30 por cento na nota final do aluno.