«Na versão nacional, Mr. Darcy chama-se António José Seguro. Com clássico desdém pelo compromisso político, o secretário-geral do PS orgulha-se de não precisar de eleições para ter propostas e de só prometer o que pode cumprir. Traduzindo da cartilha romântica: um deserto de ideias¿ Onde pára a alternativa estratégica, quais as medidas de fundo? Sabemos há muito que, como político, Seguro nada promete.»