Mais de 31.500 alunos do ensino secundário estavam inscritos para os exames nacionais de hoje, mas pouco mais de 29 mil compareceram à chamada da 2.ª fase, de acordo com os dados estatísticos divulgados pelo Ministério da Educação.

De acordo com os números, do total de 31.519 inscritos, apenas 29.820 compareceram esta sexta-feira nas escolas.

Para hoje estavam marcados os exames de Geometria Descritiva A, Matemática Aplicada às Ciências Sociais e Economia A, pelas 09:30, e de Biologia e Geologia, Alemão, Espanhol, Francês e Inglês pelas 14:00, todos do 10.º/11.º anos.

Biologia e Geologia era o exame com maior número de inscritos (19.811) e teve uma taxa de comparência de 94%.

A taxa de presenças nos exames de hoje rondou os 90% em quase todos os exames, à exceção da prova de Alemão, para a qual a taxa de comparência ficou pouco acima dos 80%.

Na quinta-feira, primeiro dia de exames nacionais da 2.ª fase, realizaram-se as provas de Português do 12.º ano, Filosofia (10.º/11.º anos), Física e Química A (10.º/11.º anos), Geografia A (10.º/11.º anos) e História da Cultura e das Artes (10.º/11.º anos).

Português (com 18.049 inscritos), Física e Química A (26.083), Filosofia (2.826) e Geografia A (4.367) foram os exames com maior número de inscritos, e que tiveram, respetivamente, uma taxa de comparência de 93%, 94,9%, 86,8% e 93%.

Para o dia de arranque da 2.ª fase estavam inscritos 52.632 alunos.

A prova de Português é particularmente importante para os alunos que pretendem seguir cursos superiores nas áreas humanísticas. Já Biologia e Física e Química têm um peso elevado para as áreas científicas, e são determinantes para quem quer seguir Medicina, por exemplo.

A 2.ª fase termina na segunda-feira, 21 de julho, com as provas de Matemática A (12.º ano), Literatura Portuguesa (10.º/11.º anos) e Matemática B (10.º/11.º anos), pelas 09:30, e com História A (12.º ano), Desenho A (12.º ano), História B (10.º/11.º anos) e Latim A (10.º/11.º anos), pelas 14:00.

A segunda fase está reservada aos alunos que, por motivos excecionais, não puderam comparecer na primeira fase obrigatória e a todos os que se inscreveram para melhoria de nota.

As pautas com os resultados da segunda fase de exames nacionais são afixadas a 04 de agosto.

As médias dos exames nacionais do ensino secundário, na primeira fase, foram negativas a História A, com 9,2, e a Matemática A, com 7,8, e ambas desceram em relação ao ano letivo anterior.

Segundo os dados divulgados pelo Ministério da Educação e Ciência (MEC), as reprovações aumentaram, tanto a História A, representando 15% do total dos exames, quando tinham sido 11%, em 2013, como a Matemática A, com 22%, quando no ano passado se situaram em 20%.

A nota média de História A desceu ligeiramente este ano (tinha sido 9,9 em 2013), e a de Matemática A também (8,2 em 2013).

Na avaliação dos resultados, o MEC apontou que as classificações da 1.ª fase dos exames finais nacionais «evidenciam, na generalidade, uma melhoria relativamente aos anos anteriores».

Globalmente, ainda segundo o MEC, registou-se um aumento da classificação média em treze disciplinas e uma redução nas restantes, com subidas das notas médias a Biologia e Geologia, com 10,7 (8,1 em 2013), e uma descida significativa nas reprovações nos exames, de 16% no ano passado, para 8% este ano.

Também na disciplina de Português se verificou uma subida da nota média, com 10,7 (8,9 em 2013) e uma descida igualmente significativa das reprovações no exame, de 10% no ano passado, para 5% este ano, como apurou a Lusa.