Cerca de 220 mil doses de vacinas contra a gripe vão ser distribuídas no final deste mês pelas farmácias, anunciou hoje a autoridade de saúde, indicando que a rutura de stocks nalguns estabelecimentos se deverá a dificuldades de produção.

A Direção-Geral da Saúde (DGS) manteve contactos com a Associação Nacional de Farmácias e as duas empresas farmacêuticas responsáveis pelas vacinas para avaliar a situação da falta de vacinas contra a gripe nalgumas farmácias comunitárias.

Em comunicado citado pela Lusa, a DGS indicou que uma nova remessa de 220 mil vacinas será distribuída no final deste mês, quantidade que pode não ser suficiente «para todos os cidadãos que habitualmente se vacinam, uma vez que a quota deste ano será inferior à da época passada».

«A menor disponibilidade de vacinas, bem como a sua entrega faseada (em duas tranches, uma no inicio de outubro e outra no final de outubro) poderá estar relacionada com dificuldades de produção», refere a DGS.

Segundo os números divulgados no início da campanha de vacinação, cerca de 800 mil doses de vacinas estariam disponíveis nas farmácias.

Contudo, apesar de uma menor quantidade nas farmácias, a autoridade de saúde lembra que mais de um milhão de vacinas contra a gripe estão disponíveis de forma gratuita nos centros de saúde para pessoas a partir dos 65 anos, acrescentando que «não há rutura no Serviço Nacional de Saúde».

O comunicado reitera ainda que a vacina pode ser administrada durante todo o outono e inverno, portanto, que a vacinação pode ser feita para lá do mês de outubro.