O Tribunal de Grande Instância Criminal de Sintra condenou hoje a 18 anos de prisão efetiva uma mulher de Rio de Mouro, Sintra, que afogou o filho de dois anos, em novembro de 2010.

A mulher foi condenada em tribunal de júri pela prática do crime de homicídio qualificado do próprio filho, na ribeira do Parque/Jardim da Serra das Minas, em Rio de Mouro.

O acórdão foi hoje divulgado pelo tribunal, que repetiu o julgamento, por determinação do Tribunal da Relação de Lisboa.

A Relação ordenara ainda a retirada da confissão da mulher, realizada perante a Polícia Judiciária e sem a presença de advogado.