O Tribunal de Aveiro condenou hoje a dois anos e meio de prisão, com pena suspensa, dois homens, de 21 e 39 anos, suspeitos da prática de crimes de coação, roubo e extorsão, entre outros.

Os factos remontam a novembro de 2010, quando o arguido mais novo entrou numa viatura onde seguiam três amigos, em Estarreja, e encostou a lâmina de uma navalha ao pescoço do condutor, exigindo que o deixasse conduzir o veículo.

Seguidamente, o arguido conduziu a viatura durante vários quilómetros, tendo obrigado o condutor a efetuar levantamentos em dinheiro, no valor de 150 euros em caixas ATM.

Ao fim de três horas, o suspeito entregou a viatura e deixou as vítimas em Eixo, no concelho de Aveiro, e Angeja, no concelho de Estarreja.

No dia seguinte, a vítima conversou com o segundo arguido, que se prontificou a recuperar o dinheiro que lhe havia sido retirado.

No entanto, o suspeito não só não cumpriu, como começou também a exigir dinheiro sob ameaças físicas, tendo a vítima ficado sem cerca de 2.300 euros.

Segundo o tribunal, as ameaças e os pagamentos só pararam porque «a mãe do ofendido descobriu e obrigou-o a apresentar queixa às autoridades».

O arguido mais novo, que beneficiou do regime especial para jovens, por à data dos factos ter 17 anos e não ter antecedentes criminais, foi condenado a dois anos de prisão pelo crime de roubo e sete meses por cada um dos restantes crimes (coação e condução sem carta).

Em cúmulo jurídico, o tribunal aplicou-lhe uma pena única de dois anos e meio de prisão, suspensa na sua execução por igual período.

O outro arguido, que estava acusado de um crime de extorsão, foi condenado a dois anos e meio de prisão, suspensa na sua execução por igual período.

Além da pena de prisão, o arguido, que já cumpriu pena de prisão por crimes de rapto e extorsão, terá de devolver ao ofendido o valor que lhe subtraiu.

A juíza presidente disse ter ficado com «seríssimas dúvidas» quanto à possibilidade de o arguido ficar em liberdade, mas considerou que era mais importante ressarcir o ofendido dos prejuízos que sofreu.