O presidente da Câmara de Mondim de Basto disse que o concelho vive hoje uma «situação dramática» com mais «um grande» incêndio, que «ronda casas» perto de Atei, a juntar ao outro fogo que lavra na zona de Fervença.

Humberto Cerqueira afirmou à agência Lusa estar «muito preocupado» com os fogos que estão a queimar pinhal e mato no concelho.

É que, a juntar ao grande incêndio que já lavra há dois dias, e que teve início em Fervença, no Parque Natural do Alvão (PNA), juntou-se esta quinta-feira outro fogo que entrou no concelho pelo lado de Cerva (Ribeira de Pena).

E, com os meios concentrados na zona do Alvão, o autarca queixa-se «da falta de operacionais» para combater o outro incêndio.

No fogo que agora lavra perto de Atei e que veio de Rio Mau/Cerva estão mobilizados 60 operacionais, 12 viaturas e um meio aéreo.

Em Fervença, encontram-se mobilizados 331 operacionais, 100 viaturas e quatro meios aéreos. Este fogo possui quatro frentes.