Cinco meios aéreos estão concentrados no combate ao incêndio da Serra do Caramulo, no concelho de Tondela, que é considerado o mais preocupante do distrito de Viseu, disse à agência Lusa o comandante operacional distrital, Lúcio Campos.

«Os meios aéreos estão em força no incêndio de Silvares, na Serra do Caramulo. Foi entendido apostar agora neste para o dominar», explicou Lúcio Campos, em declarações à agência Lusa pouco depois das 12:00.

O incêndio, que deflagrou às 00:25 de quarta-feira, em Silvares, tem três frentes ativas. Além dos meios aéreos, estão no terreno 168 operacionais e 51 viaturas.

Segundo Lúcio Campos, o fogo que teve início em Alcofra, às 23:54 de terça-feira, «também é bastante preocupante», envolvendo 175 operacionais, 50 viaturas e um meio aéreo.

«Arde mato e pinhal, tem duas frentes ativas muito extensas e o terreno é de muito difícil acesso», contou.

O comandante distrital avançou que, assim que o fogo de Tondela fique dominado, «alguns meios aéreos irão ser desviados» para o de Vouzela.

Estes dois incêndios deflagraram mais ou menos à mesma hora e próximos um do outro, estando os bombeiros a sentir as mesmas dificuldades no combate.

«Eles são próximos, a configuração do terreno não varia muito. É terreno muito acidentado, com acessos extremamente difíceis, mato adulto e vegetação muito seca, condições que ajudam a progressão dos incêndios», explicou.

Lúcio Campos garantiu que não há populações em risco, nem em via disso, o que «é um alívio».

«Os fogos continuam ativos, a progredir, mas não esperamos que essa situação ocorra nas próximas horas. Aliás, o que nós esperamos é dominar os incêndios», sublinhou.

No distrito de Viseu, mas mais a Norte, estão ainda ativos outros dois incêndios, nos concelhos de Resende e de Tarouca.

Segundo o comandante operacional distrital, em Várzea da Serra, no concelho de Tarouca, estão 65 bombeiros, apoiados por 14 viaturas, e «arde mato com alguma intensidade», numa zona de «acessos muito difíceis».

Também os 21 operacionais que estão a combater o incêndio que lavra em Felgueiras, no concelho de Resende, se defrontam com «acessos bastante difíceis e mato a arder», acrescentou.

Neste caso, os bombeiros contam com a ajuda de cinco viaturas e um meio aéreo.

Durante a manhã, foi dado como dominado o incêndio de Mareco, no concelho de Penalva do Castelo.