A multinacional de venda de mobiliário IKEA alertou os clientes de vários países, entre eles Portugal, para um defeito existente em dois modelos de camas para crianças e pediu para contactarem a empresa para recolherem um kit de reparação.

Num anúncio divulgado na sua página da Internet, a IKEA precisou que os modelos chamam-se «Kritter» e «Sniglar» e pediu aos clientes para «verificarem de imediato o carimbo da data, situado na cabeceira ou na parte inferior da cama», porque só estão em causa «as camas de criança Kritter com data (AASS) de 1114 a 1322 e as camas de criança Sniglar com data de 1114 a 1318».

«Tendo a segurança como prioridade, e uma vez que o suporte metálico que une a barra de segurança à estrutura de cama se pode partir, a IKEA gostaria de alertar os seus clientes para esta situação», acrescentou a IKEA, sublinhando que «a segurança é uma prioridade máxima »para o grupo.

A IKEA portuguesa pede aos clientes para, se tiverem uma destas camas em casa, contactarem o Serviço de Apoio ao Cliente, através do número 707 20 50 50, «para receber um pacote de reparação gratuito».

As camas em causa foram vendidas em Portugal, na Bélgica, na Grã-Bretanha, na China, na República Checa, na Irlanda, em Israel, no Luxemburgo, na Malásia, na Holanda, na Noruega, na Polónia, na Eslováquia, na Suécia, na Suíça, na Tailândia e na Turquia.

Citada pela agência de notícias francesa AFP, Anna Pikrona Godden, uma porta-voz do grupo IKEA, disse que foram vendidos cerca de 10.000 camas destes modelos nos países escandinavos, mas não há ainda números relativamente a outros países, como Portugal.