O ministro do Ambiente afirmou hoje que o Governo está pronto para assumir as alterações climáticas como prioridade e garante as verbas nacionais para completar o financiamento europeu nesta área.

«O Governo está preparado, está empenhado e assume as alterações climáticas como um desafio que, em Portugal, deve merecer uma prioridade ainda maior do que em outros Estados», declarou Jorge Moreira da Silva, na «Conferência EEA Grants: De Mais, De Menos - O Papel da Água na Adaptação às Alterações Climáticas», que começou hoje em Lisboa.

Na sessão de abertura, dois acordos foram assinados entre Portugal e a EEA Grants, que reúne Noruega, Islândia e Liechtenstein. Este financiamento representa um investimento de 3,5 milhões de euros em medidas e projetos de adaptação às alterações climáticas.

No próximo quadro comunitário de apoio 2014 a 2020, cerca de 20 por cento do total de financiamento deverá contribuir para a diminuição das emissões de gases com efeito de estufa e para a adaptação às consequências da mudança do clima.

O ministro não adiantou mais pormenores acerca das áreas prioritárias a serem financiadas pois o acordo de parceria entre Portugal e a Comissão Europeia ainda não está fechado.

«Dá-nos uma oportunidade para que a partir deste quadro comunitário possamos olhar para os recursos naturais e encontrar formas de os protegermos e valorizarmos de uma forma mais correta e tirar partido deste quadro para fomentar uma economia verde», realçou Jorge Moreira da Silva.

O ministro do Ambiente recordou que Portugal tem nas alterações climáticas uma ameça maior que a generalidade dos países europeus, mas, detém conhecimento e tecnologias.