Mais de 15 mil alunos que não conseguiram realizar o exame de português, devido à greve dos professores, prestaram provas na manhã desta terça-feira.

Na Secundaria Sá de Miranda, em Braga, mais de 200 estudantes realizaram exame. No dia 17 de junho, das 22 salas de prova apenas 10 asseguraram a realização do exame, porque os estudantes invadiram a escola em sinal de protesto e ainda hoje à entrada para o teste reclamavam equidade .

Para além dos alunos que não conseguiram realizar o exame devido à greve dos professores também quem desistiu da avaliação da prova teve uma segunda oportunidade.

No final do exame as opiniões quanto ao grau de dificuldade dividiam-se. Alguns alunos não tiveram pejo em considerar que «foi acessível» ou «mais fácil», explicando que no exame tiveram de responder a perguntas sobre a «Mensagem» de Fernando Pessoa e sobre o «Memorial do Convento» de José Saramago.

No dia 17 mais de 70% dos alunos conseguiram realizar a prova. Os restantes, 15 170 estudantes, foram a exame.