O candidato às eleições primárias do PS António Costa afirmou hoje, 25 de Setembro, que embora compreendendo o pedido de demissão que Mário Soares exigiu de António Seguro, é tempo de o partido se concentrar «nos problemas do país».

O comentário surgiu no contexto da visita do candidato socialista às instalações da fábrica de lápis Viarco, em S. João da Madeira, onde foi questionado quanto às declarações do ex-presidente da República, apelando a que Seguro se demitisse da liderança do PS.

«Mário Soares e muitos socialistas estão chocados pela forma como tem sido conduzida a campanha, mas os debates estão encerrados e acho que temos de nos concentrar naquilo que é importante», declarou António Costa.

«Temos que nos concentrar naquilo que é importante, os problemas do país e como os resolver», explica. «Queremos uma política concentrada nos problemas das pessoas e não na retórica e em ataques pessoais», acrescentou.

Para o conseguir, o candidato apela a uma participação massiva de militantes e simpatizantes nas eleições do próximo domingo. «Quantos mais participarem, mais expressiva será a sua voz e mais clara ela se fará ouvir», observa.

António Costa assegura também que, independentemente do resultado, «o PS não está dividido».