O homem de 47 anos que durante três anos burlou mais de cem pessoas que alugavam casas de férias no Algarve conseguiu sempre escapar à polícia porque quando abordado mostrava o BI do irmão gémeo.

Segundo fonte policial, depois de tantas vezes, o «modus operandi» foi detetado e a polícia conseguiu deter o homem à porta de um empreendimento de luxo em Tavira.

O homem agora detido arrecadou dezenas de milhares de euros ao promover casas de férias para alugar no Algarve nos jornais e na Internet. Os clientes pagavam o sinal de alugueres que podiam ascender a 1200 euros, mas quando chegavam ao local não havia nem chaves, nem intermediário.