Quarenta e cinco pessoas morreram nos últimos cinco anos em acidentes com quadriciclos, que incluem as moto-4, indicam dados da Autoridade Nacional de Segurança Rodoviária (ANSR) avançados à agência Lusa.

Segundo a ANSR, os acidentes com quadriciclos provocaram ainda 176 feridos graves e 1.479 feridos ligeiros entre 2009 e 2013.

Dos 45 mortos, 41 eram condutores e resultaram em despistes e colisões de quadriciclos (veículos de quatro rodas que incluem as motas-4 e os conhecidos por 'papa reformas'), adiantam os dados.

Nos últimos cinco anos morreram ainda quatro passageiros em acidentes de quadriciclos.

Na última semana, três crianças, entre os cinco e os 14 anos, morreram em acidentes de moto-4.

Segundo a legislação, para conduzir uma moto-4, independentemente da cilindrada, é necessária a carta de condução de categoria B (ligeiros) ou B1 (triciclos e motociclos) e terem pelo menos 16 anos.

Os vendedores deste tipo de veículos alertam para os perigos da condução de moto-4, aconselhando os condutores que evitem sempre superfícies pavimentadas, pois neste piso pode ser gravemente afetada a manobrabilidade e provocar a perda do controlo do veículo.

De acordo com os vendedores, as moto-4 foram concebidas para serem utilizadas em superfícies não pavimentadas e durante a condução deve utilizar-se sempre capacete, óculos de proteção e vestuário apropriado, além de que nunca se deve transportar passageiros.