A escola secundário de Tomar foi remodelada, pela Parque Escolar, e colocou 12 candeeiros do arquitecto premiado, Siza Vieira. Cada um custa 1700 euros e servem para iluminar a nova sala polivalente, noticia o Sol.

A despesa está prevista no projecto de execução de obras na escola que foi sujeito a concurso público e aprovado pela Parque Escolar. O caderno de encargos definia que especificamente que a iluminação deve ter as armaduras desenhadas por Siza Vieira.

O arquitecto responsável pelo projecto, Fernando Bagulho, explica que a opção foi do empreiteiro. «O projecto inicial previa os candeeiros do Siza. Aliás, na sala não existe um único material caro: é forrada a material de caixote e tem um pavimento em betoneira de cimento, que são materiais de baixo custo», explicou.

O empreiteiro e a Parque Escolar negam a versão. «São candeeiros relativamente caros, mas estavam previstos no projecto inicial», adiantou o engenheiro José Teixeira.

Ao certo ninguém parece saber quem tomou a decisão pelos candeeiros mais caros. A escola desvaloriza a questão e diz: «São candeeiros simples. À primeira vista ninguém diria que são do Siza Vieira», diz o director José Possante que diz estar mais preocupado com a factura da luz no ano que vem.

O novo sistema de ar condicionado também instalado na renovação vai implicar, segundo a estimativa da escola, um aumento de 40 mil euros na factura da luz.