Trocar os passes pelo dinheiro equivalente. O esquema fraudulento alegadamente levado a cabo pelos agentes da PSP faz com uma centena esteja a ser investigada e esteja, por conseguinte, a incorrer em processos disciplinares, como noticia o Público esta segunda-feira.

Aliás, foi uma investigação do diário nas bilheteiras de Cacilhas, dos Transportes Sul do Tejo, que acabou por denunciar a prática que supostamente funcionava há vários anos.

Os agentes de segurança têm direito ao título de transporte gratuito que trocam pelas requisições passadas pela PSP, uma espécie de voucher.

Nas bilheteiras, os agentes trocavam essas requisições por dinheiro, pagando uma comissão aos trabalhadores da bilheteira, segundo a investigação jornalística.

Na sequência da Investigação tornada pública, a Direção Nacional da PSP abriu um processo de averiguações. Há “indícios claros de infração disciplinar”, conformou o porta-voz da PSP, Palo Flor ao jornal, acrescentando que “algumas dezenas” de agentes já foram constituídos como arguidos em procedimentos disciplinares pela própria polícia e também pelo Ministério Público.

O Sindicato dos Profissionais de Polícia (SPP) já se disponibilizou para dar apoio jurídico aos agentes que os contactaram.