Um estudante de 22 anos foi detido na madrugada do passado sábado depois de ter partido com um extintor várias montras de estabelecimentos comerciais na baixa do Porto, disse esta segunda-feira fonte da PSP.

O percurso terá começado na rua das Carmelitas, onde o jovem danificou uma primeira montra nos Armazéns Marques Soares, de onde retirou o extintor que veio a utilizar no resto do caminho, que terminou na rua Mártires da Liberdade, a caminho da Praça da República.

Entretanto, a PSP foi alertada por via do 112 de que alguém andaria a partir montras e um carro-patrulha, da esquadra do Infante, encetou a procura ao rapaz, já com ficha junto da PSP por situações indiscriminadas, que ainda partiu a montra da Loja das Malhas, na Praça Carlos Alberto, e da livraria Poetria, em frente ao teatro.

Da parte da Poetria, que ocupa o espaço nas galerias Lumiére, mas não é proprietária da loja, Dina Ferreira classificou a situação de «estranhíssima».

«Várias pessoas disseram que o indivíduo, em tronco nu, ia em direção à Praça da República a danificar estabelecimentos», adiantou a mesma fonte da PSP.

Quando se deparou com a presença da polícia, na rua Mártires da Liberdade, que liga a Praça Carlos Alberto à da República, o estudante residente em Matosinhos atingiu um dos agentes policiais com o extintor, mas acabou por ser manietado e detido, já pelas 06:50 de sábado, tendo sido presente ao tribunal de turno nesse mesmo dia, conta a Lusa.