Uma «violenta» tromba de água que se abateu sobre a região de Sendim, Miranda do Douro, entre as 22:00 e as 00:00 de quinta feira causou «grandes estragos», disse à Lusa o comandante dos bombeiros locais, José Campos.

«Uma área situada entre as localidades de Fonte de Aldeia, Sendim e Picote, foi devastada pela enxurrada», disse José Campos.

As populações contabilizam agora os danos e os bombeiros procedem à limpeza de estradas, caminhos e habitações e à desobstrução de pontos de escoamento de águas pluviais e ribeiros.

De acordo com o comandante, há relato de culturas destruídas como vinhas, hortas, olivais e amendoais, entre outras culturas da época, onde «os prejuízos podem comprometer o rendimento agrícola de dezenas de pessoas».

«As terras estavam lavradas e a enxurrada levou tudo à frente, acabando por obstruir os cursos de água que correm nas imediações das localidades afetadas», relatou José Campos.

Há também danos «consideráveis» a registar em algumas habitações e várias caves estão alagadas.

Contactado pela Agência Lusa, o presidente da Junta de Freguesia de Sendim disse que nunca viu nada assim. «A aflição das pessoas era grande para tentar salvar os seus bens. Viveram-se momentos de pânico», acrescentou Aquilino Ginjo.

Agora, o autarca de freguesia promete fazer um levantamento dos estragos causas pela tromba de água e enviar o relatório às entidades competentes, a fim de reclamar «ajudas para população afetada».