A câmara da Trofa apontou hoje que durante este ano eliminou mais de uma centena de ninhos de vespa asiática, tendo registado 100% de aumento" de casos face a 2014.

Em nota remetida às redações, a autarquia liderada por Sérgio Humberto dá conta de que teve de adquirir material especifico para a eliminação dos ninhos que foram eliminados em terrenos públicos e privados.

"[Registou-se um aumento da deteção dos ninhos, nos últimos tempos, já que devido à queda da folha das árvores, os mesmos ficaram mais visíveis. Em relação ao ano passado registou-se um aumento de 100% nos ninhos encontrados e destruídos", lê-se na nota.

A eliminação/destruição dos ninhos é realizada pelos funcionários do Serviço Municipal de Proteção Civil da Trofa, distrito do Porto, com recurso a equipamentos que incluem kits de proteção individual, gás, maçaricos e varas telescópicas que permitem destruir ninhos até uma altura de 15 metros.

Quando a capacidade das varas telescópicas se esgotada, a autarquia da Trofa recorre à colaboração dos Bombeiros Voluntários locais e ao seu veículo escada.

A 13 de outubro, em entrevista à Lusa aquando da eliminação de um ninho de vespas asiáticas (vespas velutinas) no centro do Porto, o presidente da Associação de Apicultores do Norte de Portugal referiu que o aparecimento frequente de ninhos de vespas asiáticas já levou os responsáveis da área a apelarem à investigação científica deste fenómeno que, acreditam, pode ter consequências negativas no ecossistema.

Esta espécie predadora de vespa foi introduzida na Europa através do porto de Bordéus, em França, em 2004.

Os primeiros indícios da sua presença em Portugal surgiram em 2011, mas a situação só se agravou a partir no final do seguinte.