O Tribunal da Feira começou hoje a julgar dois jovens, de 19 e 21 anos, suspeitos de estarem envolvidos no roubo e sequestro de um homem, de 27 anos, ocorrido naquele concelho em 2017.

Na primeira sessão do julgamento, os arguidos admitiram ter agredido o homem e ficado com cerca de 500 euros que o mesmo trazia consigo, mas negaram tê-lo sequestrado e obrigado a revelar o código do cartão multibanco para levantar 100 euros.

“Dei-lhe dois murros, porque ele tentou abusar da minha namorada e tinha abusado de outras miúdas”, contou um dos arguidos, adiantando que o ofendido começou por negar, mas acabou por admitir que não devia ter feito mal às raparigas e ficaram “amigos”.

Perante o coletivo de juízes, o suspeito admitiu ainda que amarraram com uma corda as mãos do ofendido, durante cerca de cinco minutos, para revistar a mochila que o mesmo trazia, depois de a namorada o ter alertado que ele costumava andar com uma pistola, mas não encontraram nenhuma arma.

Contou ainda que o homem lhes perguntou se conheciam alguém que vendesse droga, ao que aquele respondeu afirmativamente, tendo os dois arguidos e o ofendido saído de casa e entrado no carro deste último para ir levantar dinheiro a uma caixa multibanco.

“Ele tinha medo que lhe roubássemos o carro e deu-nos o cartão e o código e pediu-nos para ir levantar 200 euros”, afirmou o arguido, adiantando que só conseguiu levantar 100 euros.

De seguida, seguiram viagem em direção a São João da Madeira, mas o carro “começou a soluçar e nunca mais andou”, tendo os dois arguidos decidido apanhar um táxi para regressar a casa.

Estas declarações foram contrariadas pelo ofendido que disse ter sido brutalmente agredido, porque os arguidos queriam saber onde tinha o dinheiro.

“Deram-me tantos pontapés que estava todo inchado”, afirmou o ofendido, que também se encontra detido à ordem de outro processo, confirmando ainda ter sido ameaçado com uma faca para revelar o código do cartão multibanco.

Segundo a acusação do Ministério Público (MP), os factos ocorreram na madrugada de 19 de outubro de 2017.

De acordo com a investigação, a vítima marcou um encontro, pelas redes sociais, com uma rapariga, para um encontro numa residência, mas quando chegou ao local, foi surpreendida pelo namorado daquela e por um amigo que a agrediram e manietaram, apropriando-se de cerca de 500 euros que trazia consigo.

Os agressores obtiveram ainda o código secreto de um cartão multibanco do indivíduo, sob ameaça de uma faca, conseguindo levantar mais 100 euros.

O homem foi depois amordaçado, amarrado e colocado na bagageira da sua própria viatura, tendo sido abandonado num local ermo de Santa Maria da Feira, onde conseguiu libertar-se e pedir ajuda às autoridades policiais locais.

Os dois arguidos, que se encontram em prisão preventiva, estão acusados dos crimes de roubo, ofensa à integridade física qualificada, rapto e burla informática. O mais velho responde ainda por um crime de condução sem habilitação legal.