O Tribunal de Ílhavo condenou hoje a um ano e dois meses de prisão, com pena suspensa, um homem, de 21 anos, suspeito de ter praticado um «elevado número de ilícitos criminais», que têm provocado «alarido social» na região.

O arguido, que faltou à leitura da sentença, foi detido no passado domingo pela PSP de Aveiro, após ter furtado um veículo automóvel, no centro da cidade, vindo a ser julgado em processo sumário por um crime de furto e outro de condução sem habilitação legal.

O tribunal deu como provado todos os crimes, nomeadamente que o arguido furtou o veículo utilizando «uma vareta de óleo», tendo abandonado o mesmo quando ficou sem combustível.

O arguido, que confessou todos os factos da acusação, foi condenado em cúmulo jurídico a um ano e dois meses de prisão, com pena suspensa por igual período, sujeita a regime de prova.

Apesar dos antecedentes criminais do jovem, a juíza optou por conceder-lhe «uma última oportunidade», tendo em conta a sua idade e o facto de nunca ter cumprido uma pena efetiva.

Há cerca de uma semana, o arguido foi condenado pelo Tribunal de Ílhavo a nove meses de prisão com pena suspensa, por um crime de furto na forma tentada e dois crimes de injúria agravada.

Segundo a PSP, o indivíduo está ainda indiciado como suspeito em vários processos, ainda em investigação, por furto de veículo, furto qualificado e roubo, nomeadamente o assalto a uma bomba de gasolina, em Aveiro, no passado dia 3.

Neste caso, o assaltante entrou no estabelecimento com uma meia na cabeça, de forma a ocultar o rosto, e terá ameaçou a funcionária com uma arma branca (uma faca), roubando cerca de 500 euros da máquina registadora e vários maços de tabaco.