O Tribunal Judicial de Braga condenou esta quinta-feira a cinco anos de prisão efetiva um homem que baleou outro durante uma perseguição automóvel naquela cidade, em janeiro de 2012.

No mesmo processo, são arguidos mais dois homens, um dos quais foi condenado a 3 anos e meio de prisão e o outro a 3 anos e dois meses de prisão, mas com penas suspensas.

O tribunal imputou a todos os arguidos dois crimes de ofensa à integridade física qualificada, um na forma consumada e o outro na forma tentada.

O arguido que disparou foi ainda condenado por detenção ilegal de arma.

Os factos remontam à noite de 27 de janeiro de 2012 e terão sido provocados por razões passionais.

Os três arguidos começaram por bloquear o automóvel em que seguia a vítima e uma mulher, tendo dado várias pancadas com uma arma na viatura e efetuado um disparo.

A vítima conseguiu pôr-se em fuga e os arguidos perseguiram-na, tendo um deles, durante a perseguição, efetuado mais quatro a cinco disparos.

Um dos disparos atingiu a vítima no couro cabeludo.

A perseguição, com "várias infrações" ao Código da Estrada pelo meio, só parou quando a vítima chegou a uma esquadra da PSP, onde pediu ajuda.

Isto não é os Estados Unidos ou o Faroeste, não é aos tiros que se resolvem os problemas”, referiu a juíza presidente do coletivo.

Os dois arguidos que foram condenados a penas suspensas têm de entregar, respetivamente, 1000 euros e 600 euros aos Bombeiros Voluntários de Braga.