O diretor de manutenção do Metropolitano de Lisboa, Jorge Ferreira, garantiu hoje à Lusa que é «totalmente seguro» circular nos comboios do metro, apesar da existência de um problema num dos sistemas de travagem.

«O metro tem vários sistemas de travagem a funcionar. Detetámos um problema mecânico ao nível de um dos sistemas, mas é um sistema redundante e, por isso, permite, em condições totalmente seguras, a circulação do metro», assegurou Jorge Ferreira, em declarações à agência Lusa.

De acordo com o mesmo responsável, a velocidade máxima de circulação dos comboios foi reduzida «por motivos de precaução», de forma a «garantir a adequação de todos os padrões de segurança comuns no metropolitano de Lisboa».

Jorge Ferreira precisou que o problema mecânico foi detetado há dois anos, numa inspeção normal dos comboios, tendo sido feita, posteriormente, a análise mecânica e decidido que «as novas peças que vão ser instaladas estão de acordo com os padrões de segurança adequados».

«Estamos neste momento a fazer novas peças metálicas, que serão certificadas com meios radiográficos, e já estão a ser instalados nos comboios estes elementos onde se verificaram as falhas mecânicas», adiantou.

Jorge Ferreira insistiu na explicação de que o sistema de travagem é «redundante», uma vez que é composto por vários elementos que, juntos, contribuem para o esforço necessário de travagem do comboio, um dos quais apresentou um problema.

«Só um dos sistemas, o que é usado em situação limite, é que teve problemas. Este não faz parte do sistema normal de travagem, não é um freio de serviço, só atua em situação limite, muito embora todos os sistemas estejam a funcionar integralmente e compatíveis uns com os outros», sublinhou.

O jornal i notícia hoje em manchete que o Metro de Lisboa não tem travões de emergência há dois anos. Numa investigação de quatro páginas, o i revela alguns dos problemas com que se depara o metropolitano, entre os quais a segurança que é inexistente entre as 12:00 e as 17:00, alertando ainda que aos maquinistas não é feito nenhum teste psicológico.