A empresa que gere o sistema dos cartões Viva Viagem admitiu haver atrasos no fornecimento destes bilhetes recarregáveis, utilizados pelos operadores de transportes na Área Metropolitana de Lisboa.

Tendo havido várias queixas de utentes, a OTLIS (Agrupamento Complementar de Empresas públicas e privadas) vem agora explicar-se, atribuindo eventuais falhas a atrasos na entrega pelo fornecedor.

O atual fornecedor dos suportes de uso ocasional da Área Metropolitana de Lisboa está a registar atrasos no envio de encomendas, prevendo-se assim que possam existir falhas nas entregas programadas dos cartões Viva Viagem”, sublinha a empresa, em comunicado, acrescentando esperar “que a situação se normalize com a maior brevidade”.

Passes sem problemas

A empresa informou, ainda, que o cartão Lisboa VIVA (que suporta o passe intermodal) não apresenta quaisquer perturbações.

Quanto aos bilhetes recarregáveis, a OTLIS diz estar “a envidar todos os esforços para uma regularização da situação, incluindo medidas alternativas, como a aquisição ao balcão, que permitam reduzir os possíveis impactos que este atraso possa causar”.

O Viva Viagem é um cartão que pode ser adquirido pelos clientes pontuais na rede de transportes que liga toda a Área Metropolitana de Lisboa, nomeadamente CP, Fertagus, Metro de Lisboa, Transtejo e Soflusa, e podem ser reutilizados.

CP com bilhetes, Metro para a semana   

Na sequência desta informação da OTLIS, relativa a atrasos no fornecimento dos cartões Viva Viagem, a CP - Comboios de Portugal veio, pelo seu lado, informar "que não prevê a ocorrência de problemas nos seus Serviços Urbanos de Lisboa".

Numa nota enviada à Agência LUSA, a CP afirmou que dispõe de 'stock' destes cartões "em volume suficiente até à data da próxima entrega prevista pela OTLIS" e disponibilizou-se "para auxiliar em eventuais ruturas noutros operadores de transporte público em Lisboa".

Já o presidente do Metropolitano de Lisboa veio garantir que, a partir da próxima semana, serão reabertos os postos de venda em todas as estações para que quem precise possa adquirir um cartão Viva Viagem.

Já há máquinas sem cartões. A partir da semana que vem vamos alargar de forma progressiva a toda a nossa rede a abertura de postos de venda para garantir que quem chega à estação está informado e, se precisar de comprar cartão, possa adquirir”, afirmou o presidente do Metro, em declarações à LUSA.

Reconhecendo que a falta de bilhetes recarregáveis existe, o administrador avançou que cerca de 100 das 280 máquinas existentes nas estações “já não têm cartões”.

Em contrapartida, temos o posto de venda, que permite comprar o cartão. Nos próximos dias todas as estações terão postos de venda a funcionar em pleno”, realçou.

O Viva Viagem é um cartão que pode ser adquirido pelos clientes pontuais na rede de transportes que liga toda a Área Metropolitana de Lisboa, nomeadamente CP – Comboios de Portugal, Fertagus, Metro de Lisboa, Transtejo e Soflusa, e pode ser reutilizado, através de carregamentos.

Segundo Tiago Farias, o Metro vende cerca de meio milhão de cartões Viva Viagem por mês.