A GNR realizou desde o início do ano 233 transportes de órgãos entre vários centros hospitalares, sendo o serviço mais requisitado nos distritos de Lisboa, Setúbal e Coimbra, anunciou aquela força de segurança esta sexta-feira.

Em comunicado, a Guarda Nacional Republicana adianta que para o transporte dos 233 órgãos foram empenhados, durante este ano, um total de 465 militares da valência do trânsito, que percorreram 38.717 quilómetros.

Segundo a GNR, os distritos com mais transportes requisitados foram Lisboa (62), Setúbal (40) e Coimbra (31).

Desde 1994 que a GNR, através da sua valência do trânsito, desempenha a missão de transporte de órgãos entre vários centros hospitalares de todo o país.

Após ser contactada pela unidade de saúde que detém o órgão a ser transportado, a GNR mobiliza de imediato uma patrulha de trânsito para o transportar nas exigidas condições térmicas até ao bloco operatório do estabelecimento hospitalar requisitante, explica a corporação.

Aquela força de segurança refere ainda que “a qualidade e segurança da transplantação de órgãos depende do tempo necessário para o seu transporte, competindo assim à GNR, e em respeito das condições de segurança, chegar ao destino no menor tempo possível, contribuindo deste modo para o salvamento de mais uma vida”.