A GNR realizou, este ano, 179 transportes de órgãos entre vários centros hospitalares, sendo Lisboa, Setúbal e Viseu os distritos com mais transportes requisitados, indicou esta quarta-feira a corporação.

Quando se assinala o Dia do Transplante, a Guarda Nacional Republicana faz um balanço da sua missão de transporte de órgãos, avançando que, desde o início do ano, 361 militares realizaram esta função e percorreram 26.141 quilómetros.

Segundo a GNR, Lisboa (45), Setúbal (37) e Viseu (20) são os três distritos com mais transportes requisitados este ano.

Desde 1994 que esta força de segurança desempenha, através da sua valência de trânsito, a missão de transporte de órgãos entre vários centros hospitalares em todo o país.

Após ser contactada pela Unidade de Saúde que detém o órgão a ser transportado, a GNR desencadeia de imediato uma patrulha de trânsito para se deslocar ao hospital e transportar o órgão nas exigidas condições térmicas até ao bloco operatório da unidade hospitalar requisitante, explica a corporação.

A GNR refere ainda que a qualidade e segurança da transplantação de órgãos depende do tempo necessário para o seu transporte, sendo, por isso, missão desta força de segurança chegar ao destino no menor tempo possível.