Mais de metade das 445 pessoas detidas durante esta semana pela GNR em flagrante delito estavam a conduzir sob efeito de álcool, e outros 16% não tinha carta de condução.

Segundo a Guarda Nacional Republicana (GNR), foram detidos 234 condutores alcoolizados, o que representa 52% do total de pessoas detidas na semana entre 10 e 16 deste mês.

A polícia deteve ainda 74 pessoas por conduzirem sem carta, o que significa uma parcela de 16% relativamente ao total.

Ainda nas estradas, a GNR detetou mais de 10 mil infrações numa semana, mais de um terço das quais (3.849) por excesso de velocidade.

Outras infrações

As operações registaram ainda infrações de 620 pessoas por condução com excesso de álcool, de 501 condutores por falta de inspeção ao veículo, e de 380 por falta ou incorreta utilização do cinto de segurança ou do sistema de retenção para crianças.

O tráfico de estupefacientes, que deu origem à detenção de 50 pessoas, e a posse ilegal de armas, que levou a 12 detidos, foram – a seguir à condução com álcool - os crimes mais frequentes esta semana nas estradas patrulhadas pela GNR.

Entre os restantes motivos para as detenções contam-se seis por furto, quatro por cultivo de produto estupefaciente, três por violência doméstica, outros três por roubo e um por danos.

As operações de prevenção e combate da criminalidade violenta levaram ainda a várias apreensões, como sete armas de fogo e 18 armas brancas, seis veículos, além de vários milhares de doses de haxixe, cocaína, anfetaminas, heroína e canábis.

A Guarda apreendeu ainda 45 aves, 978 artigos contrafeitos, 318 quilos de pescado, 468 quilos de bivalves e 670 euros em dinheiro.