Um português de 62 anos foi detido pela Polícia Federal brasileira numa reserva indígena no interior do estado do Acre, em cumprimento de um mandado da justiça.

De acordo com o G1, o cidadão português foi detido na quarta-feira na base Xinane, na Terra Indígena Isolados do Rio Envira, na fronteira entre os municípios de Jordão e Feijó, no interior do Acre, em cumprimento de um mandado da justiça do mesmo estado tendo sido encaminhado para a cadeia Manoel Neri, na cidade de Cruzeiro do Sul.

A Polícia Federal brasileira (PF) referiu que funcionários da Fundação Nacional do Índio (Funai) informaram a polícia após os índios comunicarem que viram um caçador com uma arma de fogo na região.

A Funai entrou em contacto connosco pela parte da manhã (quarta-feira). Os índios foram ver quem era, a pessoa identificou-se e, como tem uns funcionários permanentes na base, pegaram os dados e entraram em contacto com a PF", explicou o delegado Fabrício Santos.

O delegado sublinhou ainda que o português tem um processo por tráfico de droga no Ceará, sem no entanto especificar por que crime o português era procurado pela justiça do Acre.

O cidadão português já havia sido preso pela Polícia Federal em 2011, quando um grupo armado peruano tentava invadir a região onde vivem indígenas isolados do Acre.

O homem foi novamente detido em março último, na mesma região, e foi extraditado para o Peru, mas regressou ao Acre em agosto.

Na época, o Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar do Acre (BOPE) e Polícia Federal foram acionados para proteger o local dos possíveis invasores.