Mais de sete toneladas de haxixe foram apreendidas no mar Mediterrâneo e quatro pessoas detidas, numa operação que envolveu vários países europeus e na qual participou a Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária.

A apreensão de 7,5 toneladas de haxixe foi feita na madrugada do dia 18, sexta-feira, quando a droga estava a ser transportada numa embarcação de pesca transformada para parecer uma embarcação de recreio sem pavilhão.

A operação surge na sequência de investigações dirigidas a grupos criminosos dedicados ao tráfico de grandes quantidades de haxixe por via marítima, desenvolvidas de forma coordenada em vários países europeus, incluindo em Portugal, através da Unidade Nacional de Combate ao Tráfico de Estupefacientes da Polícia Judiciária.

A interceção da embarcação, que ocorreu no Mediterrâneo, a cerca de 110 milhas náuticas a sudoeste do Cabo de Palos, em Espanha, foi concretizada pelas autoridades espanholas numa operação conjunta da Polícia Nacional, Guardia Civil e Agência Tributária, que procederam à apreensão da droga e à detenção dos quatro tripulantes que seguiam a bordo.

Dos quatro detidos, três são holandeses e um búlgaro.

Em comunicado a PJ explica que esta foi uma operação de luta contra o tráfico de drogas por via marítima na denominada rota oriental, conhecida por ser utilizada por diversos tipos de embarcações que carregam grandes quantidades de haxixe em águas do norte de África tendo em vista o seu transporte para a região oriental do Mar Mediterrâneo, a partir de onde é depois transportado com destino a vários países, designadamente países europeus.

Esta operação contou com o apoio do Maritime Analysis and Operations Centre - Narcotics (MAOC-N), com sede em Lisboa, realçando-se a excelente cooperação entre as autoridades dos vários países envolvidos.