O Ministério Público (MP) deduziu acusação contra 31 pessoas por crimes de tráfico de drogas no Porto, designadamente nos bairros da Pasteleira Nova e Pinheiro Torres, no segundo semestre do ano passado.

De acordo com informação publicada hoje na página da Internet da Procuradoria-Geral Distrital do Porto, dois dos arguidos, «companheiros entre si, agrupavam-se com outros cinco, com vista à venda de cocaína, heroína e haxixe».

O casal, que era mentor e líder desta organização,«cozia, preparava, doseava e embalava» a droga, no interior de uma residência localizada nas imediações destes dois bairros vizinhos do Porto.

Eram também estes dois arguidos que, segundo o MP, transacionavam a droga a consumidores através da organização criada, “contando com vendedores que articulavam diretamente com os consumidores, especialmente no bairro da Pasteleira Nova e numa fábrica devoluta existente junto ao bairro Pinheiro Torres.

Quatro dos 31 arguidos responderão em tribunal pelos crimes de associação criminosa, tráfico de droga e branqueamento. A Procuradoria adianta ainda que, paralelamente à investigação criminal, o MP determinou a realização de uma investigação patrimonial e financeira, tendo apurado uma vantagem de cerca de 447 mil euros da atividade criminosa desenvolvida pelos arguidos.

«No âmbito desta investigação patrimonial e financeira, tendo em vista liquidação para perda alargada, procedeu-se ao arresto de oito viaturas, três imóveis, 40 produtos financeiros que se encontravam dispersos em cinco instituições bancárias, 10.799 euros em dinheiro e o recheio de um salão de cabeleireiro», acrescenta.

Neste caso, 11 arguidos aguardam julgamento em prisão preventiva e duas outras encontram-se em prisão domiciliária.