A GNR anunciou esta terça-feira a detenção, em Quarteira, de quatro homens suspeitos de tráfico de droga, entre os quais um empresário que, alegadamente, trazia haxixe do estrangeiro e o vendia a outros revendedores, no Algarve e em Setúbal.

Em comunicado citado pela Lusa, a GNR sublinha que o principal visado no processo, um empresário no ramo da comercialização de vestuário, "seria um dos principais responsáveis pela introdução de haxixe na região", trazendo-o do estrangeiro para o comercializar a outro revendedores com ligações ao Algarve e, sobretudo, à Costa Vicentina, nomeadamente no distrito de Setúbal.

Ao abrigo do processo, que resultou em quatro detenções, efetuadas no domingo, foi apreendido em residências, estabelecimentos comerciais e veículos, um total de 80.850 doses individuais de haxixe, mais de 11.000 euros em dinheiro, 33 plantas de canábis, caçadeiras, munições de guerra, pistolas, armas brancas e material relacionado com o cultivo e preparação da droga.

Segundo a GNR, as diligências investigatórias relacionadas com um processo que corria trâmites no Núcleo de Investigação Criminal (NIC) de Loulé conduziram à detenção em flagrante delito do principal visado no inquérito, com 36 anos, residente em Quarteira, no momento em que vendia uma "considerável quantidade" de droga a dois homens.

No seguimento da detenção destes três homens, foi efetuada uma busca domiciliária à residência do principal visado - na qual se encontrava outro dos investigados no processo (com residência em Olhão, local também alvo de busca) -, e às residências dos outros dois intervenientes, no concelho de Santiago do Cacém.

Os quatro detidos estão a ser presentes ao Departamento de Investigação e Ação Penal do Ministério Público de Loulé para a aplicação de medidas de coação.

Os suspeitos, com idades entre os 25 e os 36 anos, estão indiciados pela prática do crime de tráfico de droga.