A câmara de Braga não autorizou a realização de uma tourada nas Festas de S. João, mas toureiros e forcados mantêm a data e ponderam realizar o evento num espaço privado, disse esta sexta-feira à Lusa, fonte da organização.

«Em Braga, num espaço público, garanto que não haverá nenhuma tourada», afirmou Mesquita Machado, o presidente da autarquia.

Está prevista uma tourada, no dia 20 de Junho, inserida nas festas de S. João, que levam a Braga milhares de turistas.

Organizada pelo empresário João Oliveira, a tourada tem já a presença confirmada de Rui Fernandes, Ana Baptista e Filipe Gonçalves, bem como do Grupo de Forcados Amadores de Cuba.

Já há bilhetes à venda e uma informação sobre a iniciativa no sítio www.toureio.com.

«Cidade antitouradas»

«Não recebi qualquer indicação de que a tourada não se vai realizar nem nenhum pedido para que o anúncio fosse retirado do site», disse Hugo Calado, responsável pelo principal espaço tauromáquico, on line, em Portugal.

Logo após a informação de que do programa das de Festas de S. João, fazia parte uma tourada, começaram os protestos.

«Recebi muitos e-mails, cartas e protestos para que a autarquia não autorizasse a tourada», afirmou Mesquita Machado.

O autarca sustentou que «a decisão está tomada» e que «em espaço público, não será emitida qualquer licença para esse tipo de espectáculo».

Mesquita Machado delega, contudo, qualquer responsabilidade no caso do evento de realizar «numa quinta particular».

«Se for num local privado, a câmara não tem nada a ver com isso», frisou.

Os maiores protestos antitourada vieram da Associação Animal, uma entidade que luta pela defesa de todos os animais.

A associação disponibilizou uma carta-modelo para ser enviada ao presidente da Câmara de Braga a pedir que não autorizasse a tourada marcada para Junho.

Na carta, enviada por correio ou por e-mail, os signatários pedem a Mesquita Machado para que não permita que «uma actividade cruel e sangrenta como é a tourada possa encontrar palco em Braga».

Em Viana do Castelo a realização de uma tourada levou a que um movimento de cidadãos pedisse à autarquia local para declarar Viana uma «cidade antitouradas», o que a autarquia liderada pelo socialista Defensor Moura acolheu.

Agora, a Associação Animal pede ao também socialista Mesquita Machado para que Braga seja declarada também uma «cidade antitouradas».