Um movimento de Viana do Castelo anunciou que o Tribunal Administrativo e Fiscal de Braga (TAFB) autorizou esta quarta-feira a montagem de uma arena para uma corrida a realizar a 07 de setembro, após a recusa do município.

«O Tribunal Administrativo de Braga deu hoje razão ao movimento cívico Vianenses pela Liberdade e autorizou a montagem da praça de toiros em Viana», lê-se no comunicado enviado à Lusa pelo movimento pró-touradas.

Na nota, o grupo de aficionados adiantou que «o tribunal considerou que estavam em causa ameaças e violações iminentes a direitos, liberdades e garantias dos organizadores, mas também, de todos os que pretendem assistir à tourada. Assim, está assegurada a realização da terceira Tourada da Liberdade, pelo terceiro ano consecutivo».

Contatado pela agência Lusa, o presidente da Câmara de Viana do Castelo afirmou não ter sido notificado da decisão judicial. José Maria Costa remeteu para quinta-feira declarações sobre o assunto, depois de analisar os fundamentos da decisão do TAFB.

Em causa está a instalação de uma praça amovível, num terreno privado situado junto à antiga empresa de pescas de Viana, conhecida localmente como Seca do Bacalhau, em Darque.

É neste local que o grupo pró-touradas quer promover, no domingo, uma corrida de touros que inicialmente chegou a estar prevista para 24 de agosto.

O adiamento para 07 de setembro ficou a dever-se à «rejeição liminar», pela autarquia, do pedido de licenciamento para a montagem da estrutura, alegando «incumprimento formal do processo», cita a Lusa.