A organização da corrida de touros prevista para a cidade «antitouradas» de Viana do Castelo, nas festas d'Agonia, dentro de uma semana, anunciou, esta quinta-feira, que vai disponibilizar 200 entradas gratuitas para menores.

«É uma forma de fomentar a afición junto dos mais jovens, mas principalmente de permitir o acesso das famílias à tourada. Sabemos que numa altura de crise faz toda a diferença os pais poderem levar os filhos, sem pagarem mais por isso», disse à agência Lusa o dirigente da federação «Prótoiro», Diogo Monteiro.

Estes bilhetes, limitados a 200 menores, entre os 6 (idade mínima) e os 18 anos, serão disponibilizados pela organização no próprio dia da corrida, a 18 de agosto. Os restantes terão o valor único de 15 euros e começaram a ser vendidos na cidade esta quinta-feira.

«Os mais jovens não têm grandes oportunidades para assistir a este tipo de espetáculo, mas nada impede que o façam», sublinhou o responsável.

Intitulada de «Tourada da Liberdade», esta corrida, a segunda do género nos últimos cinco anos em Viana, está agendada para a freguesia de Darque, às 17:00 de 18 de agosto, domingo das festas d'Agonia.

Contudo, o pedido de licenciamento apresentado pela «Prótoiro» à Câmara Municipal - que em 2009 se declarou «antitouradas» -, com vista à instalação da arena amovível para 3.300 pessoas, está indeferido, por falta de um plano de mobilidade para o local.

«Indeferimos o licenciamento porque temos muitas dúvidas relativamente às questões de segurança e mobilidade do espaço. Solicitámos à ¿Prótoiro' que apresente um plano de mobilidade, visto que é uma via muito estreita, tem uma acessibilidade muito complicada», explicou, há dias, o autarca de Viana do Castelo.

Segundo José Maria Costa, do pedido de licenciamento para a instalação desta arena «não constava qualquer plano de mobilidade» para o local, cujo acesso não permite o cruzamento de viaturas.

«Não há lugares para estacionamento, não há lugares para serviços de emergência e temos de garantir as condições de segurança, nomeadamente a rápida acessibilidade de bombeiros e de serviços de emergência médica, se for necessário», apontou ainda José Maria Costa.

A «Prótoiro» já garantiu que vai apresentar «em breve» o plano de mobilidade, de forma a viabilizar esta corrida de touros.

Em causa estão terrenos privados na freguesia de Darque, na margem esquerda do rio Lima, numa área conhecida localmente como a «Seca do Bacalhau».