Um vídeo que mostra um homem a enfrentar um touro com uma criança ao colo causou polémica nas redes sociais e originou uma queixa por parte de uma associação. As imagens foram gravadas na Ilha Terceira, nos Açores, na semana passada.

A Plataforma Basta denunciou o incidente à Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção das Crianças e Jovens. 

De acordo com a plataforma, o vídeo, em que se pode ser ver uma tourada à corda, prática comum nos Açores, foi publicado na página de Facebook da “Comissão das touradas e Bodo de Leite – Festas da Casa da Ribeira 2018”. A publicação acabou por ser eliminada por causa dos comentários que criticavam o comportamento do homem. 

A Plataforma Basta, num comunicado enviado às redações, refere que "as touradas à corda incluem episódios de extrema violência, nomeadamente colhidas com feridos graves e mortos, que são presenciados por crianças de todas as idades."

A associação culpa as autarquias por incentivarem este tipo de comportamentos. 

Quando as próprias autarquias e o Governo Regional promovem atividades violentas e perigosas​ ​para as crianças, banalizando a violência e o risco,​ ​não admira​ ​que​ ​se crie​​ um sentimento de​ ​impunidade e de​ ​insensibilidade​ ​por parte dos cidadãos, que não encontram entraves em​ ​expor as crianças a este tipo de risco.". 

A associação exigiu a identificação e punição devida do homem que aparece no vídeo, esperando que o caso sirva para "confirmar a necessidade urgente de se adotar medidas que protejam as crianças e jovens deste tipo de atividades de risco e que incluem violência."