O Tribunal de Torres Vedras decidiu manter em prisão preventiva o homem que foi detido pela Polícia Judiciária (PJ) por ser suspeito de ter asfixiado um amigo até à morte no concelho, disse hoje fonte da PJ.

O arguido vai aguardar julgamento no Estabelecimento Prisional de Lisboa.

O crime terá ocorrido na sexta-feira, depois de a vítima, de 67 anos e residente na Ericeira, Mafra, se ter deslocado a casa do alegado homicida, de 53 anos, em Casais da Arruda, ambas as localidades no distrito de Lisboa.

Ambos teriam combinado encontrar-se aí por manterem uma relação amorosa extraconjugal.

Por razões desconhecidas, o presumível autor do crime terá asfixiado o amigo até à morte e deixado o corpo amarrado, pondo-se em fuga no veículo da vítima.

O corpo permaneceu na habitação e, já durante o dia de sábado, foi avistado por um vizinho que, ao final desse dia, alertou a GNR.

A força de segurança deslocou-se ao local, recolheu indícios de crime e remeteu a investigação para a Polícia Judiciária.

A GNR de Vila Nova de Milfontes, no concelho de Odemira, distrito de Beja, veio a localizar aí o agressor, assim como a viatura por ele abandonada.

O arguido está indiciado dos crimes de homicídio consumado e furto de uso de veículo.