O suspeito do tiroteio que provocou três mortos na Quinta do Conde ficou em prisão preventiva, esta quinta-feira. O arguido recolheu ao Estabelecimento Prisional de Setúbal cerca das 20:45, onde vai aguardar julgamento.

O homem, de 77 anos, foi presente a tribunal para primeiro interrogatório, depois de ter recebido alta do Hospital de São Bernardo, em Setúbal, onde desde sábado se encontrava internado. 

O caso ocorreu no sábado à tarde, com a GNR a ser alertada para o tiroteio, numa rua na Quinta do Conde, cerca das 17:00 de sábado, tendo mobilizado várias patrulhas para o local. 

Quando chegaram, segundo o tenente-coronel Jorge Goulão, do Comando Territorial de Setúbal, os militares encontraram "um indivíduo já cadáver e outro ferido", ambos "baleados com tiros de caçadeira". 

A vítima mortal era um elemento da PSP, fora de serviço, que ouviu tiros e foi abatido quando se dirigiu ao local, revelou à Lusa o presidente do Sindicato Nacional de Polícia (SINAPOL), Armando Ferreira. 

Quando os militares da GNR tentavam socorrer o ferido, um guarda foi, também, atingido mortalmente a tiro. 

O ferido, um jovem de 23 anos, filho da primeira vítima, viria a falecer posteriormente no Hospital de São Bernardo, em Setúbal, para onde tinha sido transportado em estado grave.