Um homem de 41 anos alegadamente matou, na noite quinta-feira, três familiares, em Faíscas de Arazede, concelho de Montemor-o-Velho. As vítimas mortais são os pais e a  avó. O corpo de Paulo da Cruz foi encontrado sem vida no interior da casa. 

A GNR confirmou à TVI24 o desfecho dramático daquele convívio familiar. Cerca das 05:10, os militares entraram na habitação, depois de várias horas no seu exterior, e depararam-se com quatro cadáveres.

Durante toda a noite, as autoridades montaram um perímetro de segurança no local, mas os crimes ocorreram todos "dentro da casa", onde o suspeito residia com a família. Alguns familiares ainda conseguiram fugir da casa, quando a situação se descontrolou. O alegado atirador estaria a atravessar uma depressão, mas a GNR confirmou que não há histórico de violência doméstica. 

Cerca das 21:00, Paulo da Cruz deixou uma mensagem no Facebook, onde se dizia "envergonhado" e "sem apoio" e fazia referência a uma organização sindical luxemburguesa, apelidando-os de "corruptos de primeira ordem". Na mesma mensagem, o homem pedia ajuda para a "pseudo filha".

 

O homem era emigrante no Luxemburgo, de acordo com o presidente da Câmara de Montemor-o-Velho, em direto na 25ª Hora da TVI24. Estava em Portugal há três meses, depois de ter sido despedido.