A semana começa com chuva que vai prolongar-se até quarta-feira, regressando depois o tempo seco com descida das temperaturas entre 6 e 8 graus devido a uma massa de ar frio, segundo a meteorologista Maria João Frada.

Está prevista chuva até quarta-feira de manhã, regressando depois o céu pouco nublado ou limpo e a descida gradual das temperaturas, disse à agência Lusa a meteorologista do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA).

“A chuva que vai cair é pouca e em pouca quantidade e limitada às regiões do Centro e Sul, depois regressa o ‘mau tempo’, que é o céu pouco nublado ou limpo, ou seja, o tempo seco”, disse, referindo-se à seca que está a afetar o país.

Maria João Frada indicou que a semana vai começar com muita nebulosidade, que vai afetar as regiões a sul do sistema Montejunto-Estrela.

“Hoje há uma possibilidade de ocorrência de chuva fraca na região Sul. Para amanhã [terça-feira], vamos ter nebulosidade a afetar a generalidade do território, mas mais compacta nas regiões do Centro e Sul, onde se prevê a ocorrência de chuva fraca, aumentando a partir da tarde e que chegará à região de Lisboa”, disse.

Para quarta-feira, explicou Maria João Frada, “há uma possibilidade de precipitação fraca apenas na região sul e até ao final da manhã, enquanto para as restantes regiões do território do continente está previsto céu pouco nublado ou limpo.

“A partir de quarta-feira à tarde vamos ter céu limpo em todo o território.No que diz respeito ao vento, hoje e amanhã vai soprar fraco, intensificando depois a partir daí tornando-se moderado a forte com rajadas até 60 quilómetros por hora”, indicou.

De acordo com a meteorologista, hoje e amanhã as temperaturas não vão ter grandes variações, sendo as mínimas relativamente baixas no interior Norte e Centro, sobretudo no nordeste transmontano e Beira Alta onda vão variar entre os -3 e 3 graus e entre os 5 no Litoral Norte e os 14/15 do litoral da costa sul do Algarve.

“Depois a partir de quarta-feira, vamos ter a entrada de uma massa de ar frio. O que temos agora é a influência conjunta de um anticiclone a noroeste do território do continente e de uma depressão a sul dos Açores, que tem dado alguma chuva sobre a Madeira”, disse.

Contudo, a partir de quarta-feira, explicou Maria João Frada, o "anticiclone que está mais próximo do continente vai deslocar-se para norte e vai-se estender em crista em direção à Irlanda, transportando uma massa de ar fria e polar vinda de norte", que vai provocar uma descida das mínimas e máximas.

“Assim, nos dias 29 e 30 [quarta e quinta-feira] vamos ter uma descida significativa da temperatura. As máximas não vão ultrapassar os 13 a 15 graus e em alguns locais do interior não vai passar os 09 e 08 graus. As mínimas vão-se aproximar dos 0 graus nalguns locais e no interior vão oscilar entre os -1 e os -7”, disse.

Segundo Maria João Frada, as temperaturas vão descer 2 a04 graus na quarta-feira e outros 2 a 4 graus na quinta-feira.

“No total [as temperaturas] devem descer sensivelmente entre os 6 e os 8 graus”, disse.