Último dia de julho, temperaturas de verão. O calor vem acompanhado de vários avisos: todo o país está hoje com risco muito elevado de exposição à radiação ultravioleta e 15 concelhos de cinco distritos estão em risco máximo de incêndio. Ontem, pela primeira vez em mais de uma semana, não se registaram fogos graves no país.

Segundo o Instituto Português do Mar e da Atmosfera, para além do continente, também os arquipélagos da Madeira e Açores apresentam risco muito elevado e elevado de exposição à radiação UV.

Para onde a situação será pior, o IPMA recomenda o uso de óculos de sol com filtro UV, chapéu, t-shirt, guarda-sol e protetor solar, além de desaconselhar a exposição das crianças ao sol.

Temperaturas

No que diz respeito ao estado do tempo para hoje, o IPMA prevê para o continente períodos de céu muito nublado, apresentando-se pouco nublado ou limpo na região Sul até final da manhã e possibilidade de ocorrência de períodos de chuva fraca nas regiões Norte e Centro até ao meio da tarde.

Está previsto também vento fraco a moderado predominando de noroeste, soprando moderado a forte com rajadas até 60 quilómetros por hora no litoral a sul do Cabo Carvoeiro e nas terras altas do Centro e Sul, em especial durante a tarde.

A previsão aponta ainda para neblina matinal em alguns locais do litoral Norte e Centro e pequena descida de temperatura, em especial da máxima nas regiões Centro e Sul.

Na Madeira prevê-se períodos de céu muito nublado e vento fraco a moderado do quadrante norte.

Para os Açores está previsto céu muito nublado com abertas, aguaceiros fracos na madrugada (com exceção de São Miguel e Santa Maria, no grupo oriental) e vento fraco a bonançoso.

Quanto às temperaturas, em Lisboa vão oscilar entre 16 e 23 graus Celsius, no Porto entre 15 e 22, em Vila Real entre 12 e 25, em Viseu entre 10 e 24, em Bragança entre 13 e 27, na Guarda entre 10 e 21, em Coimbra entre 13 e 24, em Castelo Branco entre 15 e 28, em Portalegre entre 12 e 28, em Santarém entre 15 e 25, em Évora e Beja entre 14 e 30 e em Faro entre 18 e 30.

Risco máximo de incêndio

 

Segundo o IPMA, estão neste caso os concelhos de Monchique, Silves, Loulé, Tavira, São Brás de Alportel, Alcoutim e Castro Marim (Faro), Gavião, Marvão e Nisa (Portalegre), Vila Vela de Ródão, Proença-a-Nova e Vila de Rei (Castelo Branco), Mação (Santarém) e Guarda (Guarda).

Há ainda vários concelhos de Faro, Évora, Beja, Setúbal, Castelo Branco, Portalegre, Leiria, Guarda, Viseu, Bragança, Vila Real, Aveiro, Porto, Braga e Viana do Castelo em risco elevado e muito elevado.

O risco de incêndio determinado pelo IPMA engloba cinco níveis, que podem variar entre "reduzido" e "máximo".

Às 06:30, a Autoridade Nacional de Proteção Civil dava conta de 10 incêndios, nenhum de grandes dimensões, que estavam em fase de conclusão.