Portugal continental está esta segunda-feira sob aviso amarelo, o terceiro mais grave numa escala de quatro, devido a previsões de vento e chuva forte e de agitação marítima, informou o Instituto Português do Mar e da Atmosfera.

As ondas fortes que se deverão registar em todo o litoral do país já provocaram o encerramento de quatro barras marítimas, de acordo com informação avançada pela Marinha e citada pela Lusa.

De acordo com o sitedaquela instituição, as barras de Vila Praia de Ancora, Esposende, Douro e São Martinho do Porto estão fechadas a toda a navegação enquanto as barras de Caminha, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Aveiro e Figueira da Foz estão condicionadas.

O aviso amarelo está ativo para todos os distritos do continente e implica uma situação de risco para determinadas atividades que estão dependentes das condições meteorológicas.

Os distritos do interior estão sob aviso amarelo devido ao vento forte, já que o IPMA prevê rajadas na ordem dos 90 km/hora nas terras altas. O aviso é válido entre as 12:00 de hoje e 18:00 de terça-feira.

Já os distritos da costa portuguesa se encontram sob aviso amarelo entre as 12:00 de terça-feira e as 18:00 de quarta-feira devido à previsão de ondas que podem atingir os quatro a cinco metros.

O IPMA prevê céu muito nublado, apresentando-se geralmente pouco nublado nas regiões do interior até ao início da manhã. Prevê-se ainda a existência de períodos de chuva a partir do meio da manhã no Minho e Douro Litoral, estendendo-se gradualmente às restantes regiões e sendo, por vezes, forte a partir do meio da tarde.

O vento tenderá a soprar fraco (inferior a 15 km/h), tornando-se moderado (20 a 30 km/h) a partir do meio da manhã, e por vezes forte e com rajadas de até 65 km/h no litoral oeste, que podem chegar.

O IPMA prevê ainda a possibilidade de formação de gelo ou geada nas regiões do interior Norte e Centro.

Quanto ao estado do mar, prevê-se, na costa ocidental, a formação de ondas de noroeste com 3 a 3,5 metros, diminuindo gradualmente para 2 a 3 metros, enquanto na costa sul são esperadas ondas com 1 a 1,5 metros.
Em relação às temperaturas, Faro deverá chegar aos 18 graus celsius, sendo a cidade mais quente de Portugal continental, seguido de Sagres e Beja com 17, Sines e Leiria com 16, Lisboa 15 e Porto 14.

Na cidade da Guarda as máximas rondam os seis graus, com mínimas de um grau, enquanto em Bragança os termómetros podem chegar aos 8 graus de máxima, sendo a mínima esperada de zero graus.

Nas ilhas, prevê-se para a cidade do Funchal 23 graus de máxima, enquanto que em Santa Cruz são esperados 20 e Angra do Heroísmo 19.